Análise do Documentário Sobre a Hillsong (Discovery+)

Episódio 1 e a cultura da Hillsong Church

Episódios 1 e 2 e o caso Carl Lentz

Episódio 3 e o caso Frank Houston

Conclusão: o que podemos aprender com o documentário?

  1. Cultura de igreja importa! Há um modo bíblico de ser igreja e muitas coisas são essenciais e inegociáveis. Pense em coisas como uma liderança plural na igreja, em disciplina eclesiástica, no método de Jesus de tratar pecados em Mateus 18, na missão simples de fazer discípulos, num culto voltado para Deus, no ensino da sã doutrina, etc. Temos algumas liberdades como aparência do prédio, estilo de música, estilo de pregação, linguagem, etc, mas não podemos ter qualquer tipo de cultura. Não esqueça, há culturas problemáticas que facilitam e até incentivam escândalos.
  2. Tamanho de igreja importa! Não sou contra a igreja crescer e nem contra igrejas grandes. Por outro lado, tamanho de igreja é algo relevante para discussões como essa sobre a Hillsong. Será que é apropriado ter tanto poder, influência e dinheiro nas mãos de uma única liderança global? Não creio que isso seja seguro. O modelo bíblico que enxergo é o de plantar igrejas independentes. Não se abre filiais em Atos. Talvez ter duas ou três sedes não seja problemático, mas o tamanho da igreja pode atrapalhar bastante sua saúde. Quanto mais crescimento mais pastoreio é necessário e muitas vezes isso não é possível ou é deixado de lado. Como dois ou três pastores podem pastorear 2, 3, 4 ou 5 mil pessoas? São coisas que devemos pensar.
  3. Habilidades e carismas não podem ser mais valorizados do que caráter e estilo de vida. Essas é uma lição fundamental que o caso Carl Lentz nos ensina. Ele já apresentava compartamentos estranhos para um pastor e para qualquer Cristão. Até Joe Rogan o repreendeu por andar com o corpo amostra (não colquei a foto aqui por considerar inapropriada).
  4. Igrejas não podem ser construídas ou crescerem em volta de uma celebridade. Isso é uma preparação para a ruína e muitas pessoas serão machucadas. Pastores famosos tudo bem, pastores celebridades jamais!
  5. Honestidade e testemunho bíblico está acima de lealdade. Culturas e visões como a da Hillsong costumam cobrar lealdade total de seus membros e funcionários. É preciso ser leal para defender a igreja (marca), seus valores e sua missão de conqusita. Não caia nesse erro. É mais importante ser bíblico e honesto do que ser leal a homens. Nossa lealdade total é a Deus.
  6. Michael Bird disse em seu texto: "quando o sucesso é um ídolo, o bullying pode se tornar um sacramento". Essa frase é forte e diz muito sobre o que estou escrevendo aqui. Quando o sucesso numérico e objetivo da fama se juntam, os abusos encontram lugar para brotarem com mais facilidade e proteção.

--

--

Casado com Laryssa, pai do Davi e da Ester, pastor na Igreja Batista Filadélfia (Fortaleza-Ce) e apaixonado pela doutrina da Trindade.

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Pedro Pamplona

Pedro Pamplona

Casado com Laryssa, pai do Davi e da Ester, pastor na Igreja Batista Filadélfia (Fortaleza-Ce) e apaixonado pela doutrina da Trindade.